Curiosidades sobre Café

Cappuccino

O termo cappuccino é do século XVI e tem sua origem nos frades pertencentes a um ramo da ordem franciscana, já em 1905 que a bebida "cappuccio" deriva de capuz (do latim cappa), pois assim os frades franciscanos são chamados devido ao capuz que trazem preso ao hábito, e o nome da bebida deve-se a sua cor, que lembra a do hábito dos frades capuchinhos.

Café Espresso

Para muitos, tomar café significa apenas a primeira marcha engatada para começar o dia ou o arrematar de uma refeição. Para outros, um ritual, em que a grande estrela é um espresso bem tirado.
Café espresso não é o café feito ou para ser tomado rapidamente.
O termo espresso significa “sob pressão”, o café é preparado coando-se rapidamente uma pequena quantidade de água aquecida e pressurizada por um bolo comprimido de grãos de café torrado, moídos bem fino.
Moer os grãos na hora intensifica ainda mais os aromas do café e, no espresso, a moagem certa é o segredo. Ela deve fornecer grãos médios – se eles forem grossos, a água passa rápido demais, e o café fica fraco, com pouco corpo; se finos, a água demora para sair, o que confere gosto amargo à bebida (grãos finos são recomendados para cafés coados em filtro de papel).
As xícaras devem ter paredes grossas, fundo abaulado e estarem previamente aquecidas – detalhes para manter a bebida quente por mais tempo.
Além disso, o creme (“espuma”) do café espresso mantém a temperatura e preserva seu aroma. Ele deve manter a cor homogênea e, se retiver o açúcar durante alguns segundos, comprova a qualidade de um espresso.

Bom preparo

Todo o trabalho alcançado até a fase de industrialização pode ser perdido e não se conseguir um bom café se o consumidor não tomar alguns cuidados como:

  • Preparar sempre a quantidade exata do café para consumo imediato, pois ele perde
    suas características depois de uma hora de coado;
  • Usar sempre água filtrada, de preferência água mineral, por não conter cloro;
  • Lavar o coador somente com água, nunca com sabão, alvejantes ou com o pó que sobrou no coador;
  • Não adoçar o café durante o preparo;
  • Manter o pó sempre em local fresco e em recipiente fechado;
    A água para o preparo deve estar numa temperatura entre 90ºC e 100ºC; portanto, ela deve ser retirada do fogo logo que se inicia a fervura;
  • Deve-se passar pelo pó somente água quente e jamais bebida preparada
    anteriormente.

Quais as características das principais regiões produtoras?

Cada região produtora possui características próprias, que influenciam o sabor final na xícara. As principais regiões e seus atributos são:
Espírito Santo: pouco corpo e com amargor pronunciado
São Paulo - região Mogiana: (Franca, Cristais Paulista, Jeriquara, Pedregulho, Rifaina, Itirapuã, Patrocínio Paulista, São José da Bela Vista, Altinópolis, Batatais e Restinga) sabor suave e adocicado, com corpo pronunciado. Aroma frutado e acidez cítrica.
Bahia: bebida leve, adocicada, de acidez regular, pouco corpo e aroma frutado;
Paraná: bebida encorpada e marcante, de acidez regular. Amargor desejável, com finalização prolongada;
Minas Gerais - Cerrado Mineiro: (Araguari, Indianópolis, Aimorés, Monte Carmelo, Patrocínio, São Gotardo, Coromandel e Araxá) sabor suave, brando e doce, com corpo e acidez equilibrados;
Minas Gerais - Sul de Minas: suave, medianamente encorpado, com acidez pronunciada e pouco amargor.

Reconhecendo características do café

Os cafés são caracterizados especialmente por quatro atributos: corpo, acidez, aroma edoçura.
Corpo é a sensação causada pela viscosidade que fica na boca ao se tomar o café, e demonstra a persistência do paladar desta bebida. Varia de leve a Encorpado.
Acidez é a sensação obtida na parte lateral da língua, bastante desejável no café, e que vai garantir o aroma.
Aroma é o odor típico da bebida, deve variar de suave a intenso.
Doçura é reconhecida na ponta da língua, e se for intensa, o café pode ser bebido sem açúcar e podemos apreciar sua finalização (after taste, ou o sabor que permanece na boca).
Outras características são:
Sabor é o gosto agradável na boca que permanece durante vários minutos.
Ponto de torra é a cor do grão ou pó após a torração.
Moagem é o nível de granulometria do pó.

Espécies de Café

Existem várias espécies de café, sendo as mais conhecidas no mundo as espécies Coffea Arábica (café arábica) e Coffea Canephora (café robusta ou conilon).
O arábica é um café mais fino, que apresenta uma bebida de qualidade superior, com o maior aroma e sabor. Mesmo assim, existem variações de aromas e sabores dentro dessa espécie.
O robusta utilizado nos blends (combinação de vários tipos de grãos), com o arábica, com a finalidade de conferir mais corpo a bebida e diminuir a acidez do arábica.

Produção Brasil

O Brasil é o maior produtor mundial de café, além de deter a maior variedade de grãos no mundo.
As vantagens naturais do Brasil para o cultivo do café, como solo e clima, além de tecnologia, colocam o Brasil como o mais capaz de fornecer ao mundo todos os tipos de cafés demandados pelos mais diversos e exigentes mercados.

24 de MAIO – Dia Nacional do Café

A data foi instituída pela ABIC (Associação Brasileira da Industria de Café) em 2004. É no mês de maio que começa a colheita nas lavouras de café. O objetivo é manter viva na memória dos consumidores a rica contribuição da cultura do café no desenvolvimento econômico e social do país.